Busca Avançada

Escolha a categoria:

Escolha as principais características:

 

Notícias

14/06/2016 17:09:26 - Atualizado em 14/06/2016 17:09:45

Favorável para negociar

Com a grande oferta do mercado, mesmo que o cenário político não esteja tranquilo, especialistas orientam que essa é uma ótima oportunidade para quem planeja adquirir ou investir em imóveis

Alguma vez alguém já deve ter ouvido a frase que diz que é possível "crescer com a crise". Talvez para muitos seja difícil encarar a situação econômica de maneira otimista, mas em todas as situações há um lado bom. Trazendo essa reflexão para o mercado imobiliário, é fato que as empresas do segmento estão buscando meios de movimentar o setor e aquecer as vendas, e do outro lado o cliente, que mesmo diante de novos formatos de crédito imobiliário, é o que mais pode aproveitar a oportunidade para fazer um bom negócio.
"Como o volume de compra é reduzido, ocorre a "desvalorização" de boa parte dos imóveis e, por isso, o consumidor interessado em investir vive um momento favorável com boas oportunidades de negócios, com mais alternativas para escolha do imóvel e com descontos consideráveis sendo oferecidos no ato da compra. Portanto, para fazer um bom negócio o consumidor deve pesquisar e, na hora da compra, negociar bons descontos para um melhor custo-benefício", orienta o economista Maurício Cajazeira.
De acordo com a consultora imobiliária Eliane Ribeiro, a flexibilidade das construtoras, bem como dos proprietários dos imóveis disponíveis para venda, fazem toda a diferença na hora de fechar negócio, o que favorece os resultados diante do mercado. "As construtoras estão com grandes estoques e estão buscando cada vez mais o fechamento das vendas, pois precisam de um valor geral de vendas maior. Em consequência estão dando maiores descontos", declara.

ESPERAR O IMPEACHMENT?
Ainda segundo a corretora, com os imóveis ofertados a preços mais justos, parcelamento maior e formas de pagamentos mais facilitadas, a hora de comprar é agora. Mas, ela sugere que, quem dispõe de uma reserva financeira para aplicar em uma entrada maior, é o mais indicado já que consequentemente a parcela mensal será menor. "Se não for possível, ficará com uma parcela mensal mais alta", alerta Eliane.
Há quem opte por esperar uma definição sobre a situação política do País, com a decisão acerca do impeachment contra Dilma Rousseff. Porém, especialistas apontam um cenário mais favorável para o Brasil seja nos próximos meses ou anos e com isso, preços mais altos. "Sem dúvidas o cenário político interfere também no mercado de imóveis. A minha "leitura" é que, acontecendo ou não o impeachment, a expectativa em relação à economia brasileira é de melhores números em médio e longo prazos, ou seja, para quem está interessado em investir em um imóvel, a sugestão é fazer uma boa escolha dentre as alternativas de imóveis disponíveis e investir", ressalta Cajazeira.
Para a corretora Eliane, as expectativas acerca do mercado são boas principalmente para o próximo semestre, pois ela acredita que as taxas de juros para o financiamento não aumentarão, as construtoras continuarão com os descontos, mas os clientes estarão mais confiantes. "Estamos dando o nosso melhor, o nosso foco é a realização do sonho dos nossos clientes", finaliza.

MAIS NOTÍCIAS