Busca Avançada

Escolha a categoria:

Escolha as principais características:

 

Notícias

29/06/2016 11:33:59 - Atualizado em 29/06/2016 11:36:05

Reprovação: limite máximo é de até quatro faltas

Instrutor fala sobre principais itens que ocasionam a reprovação, e dá dicas para superar o nervosismo e mandar bem no teste

A sensação de alívio, que a administradora Letícia Sampaio, de 26 anos, sente ao ter a Carteira de Habilitação em mãos, deu lugar ao pânico e pressão sentida nas duas vezes que realizou a prova de direção.
Ela conta que na primeira tentativa o nervosismo tomou conta e ela acabou deixando o carro morrer. "Havia feito a prova da baliza, apesar da pressão contra o tempo, me saí bem e fui para a prova na rua. Acabei me atrapalhando em uma das paradas e deixei o carro apagar o fogo", lembra Letícia.
Aprovada na segunda tentativa, ela diz que a tensão da avaliação é diferente de outras, e de fato, interfere no desempenho do candidato. O instrutor de aulas teóricas e práticas, Arisneto Pacheco, confirma que a tensão acaba atrapalhando. "O aluno sabe o que tem de fazer, mas o nervosismo atrapalha. Esquecer de sinalizar é uma das faltas mais cometidas, e ela representa a perda de três pontos, de um total de quatro", explica o instrutor.

Foto: Gil Fonseca

Arisneto diz que maioria das reprovações são por nervosismo

SEM ESTRESSE

A prova prática visa avaliar um conjunto de itens que fazem do candidato um motorista em potencial. Sinalização adequada, domínio do veículo e estacionamento são medidos através de dois avaliadores, que pontuam o candidato através de erros cometidos. Sendo que o candidato estará eliminado ao atingir quatro pontos, algumas faltas o eliminam automaticamente.
De acordo com Arisneto, atualmente, os alunos passam por mais aulas, e os simuladores de trânsito também ajudaram bastante. "É uma questão de manter a calma. Ele já sabe como proceder, como controlar o carro. Sempre digo para não ter pressa, irem com calma, fazer a prova devagar, já que não há um limite de tempo no trajeto", afirma o instrutor.
Ele explica que ao apagar o funcionamento do veículo, ou o famoso apagar o fogo, o candidato perde dois pontos. Já a falta de sinalização, acarreta na perda de três pontos, assim como invadir a faixa contrária ou trafegar na contramão de direção.

FALTAS

Quanto as eliminações automáticas, as mais praticadas são bater na baliza ou garagem, não conseguir colocar o carro dentro da garagem no prazo máximo, perder o controle do veículo, colisão durante a prova e não conseguir realizar a meia embreagem.
Segundo Arisneto, alunos que já possuem experiência e vícios de direção, também tendem a cometer algumas faltas, como acionar o freio e acelerado para parar o veículo, ou dirigir sem as duas mãos ao volante. "Para esses alunos, os instrutores fazem uma reeducação de direção. Apontado os erros cometidos, e ensinando-os a maneira correta", detalha o instrutor.

MAIS NOTÍCIAS